Aspectos

 

  • ASPECTOS REGIONAIS
  • LOCALIZAÇÃO
  • GASTRONOMIA
  • CLIMA
  • ECONOMIA
  • FAUNA
  • FLORA
  • HIDROGRAFIA
  • ACESSO
  • RELEVO E VEGETAÇÃO
Adjetivo Pátrio(Gentílico): Pratinhense
Padroeiro: Santo Antônio
Municípios limítrofes à Pratinha: Ibiá, Tapiraí, Campos Altos, Medeiros.
Área Territorial: 619,30 Km²
Densidade demográfica: (hab/km²) 5,25
População Total (de acordo com o Censo Demográfico do IBGE realizado em 2014): 3.485 habitantes, concentrando-se: 56,82% na zona urbana e 43,18% na zona rural.
Número de Eleitores: 2.418
Código do Município no IBGE: 3153004
Altitude media da Sede Urbana: 1.162m
Latitude: 19º:45′:00,70”
Longitude: 46º:22′:23,3”
Bioma:  Cerrado

MAPA

 

Pratinha, Sudoeste de Minas Gerais, Alto Paranaíba. Área territorial de 619,30 Km². Cidade pequena, de arquitetura simples, com cerca de 3500 habitantes. Lar de pessoas pacatas e hospitaleiras, que adoram receber os visitantes. Lugar onde todos se conhecem.

Apesar de pequeno, o Município está bem localizado. Fica próximo às grandes cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e apenas a 350 Km da capital Belo Horizonte.

A vida rural mantém as velhas tradições da cultura da região, como as taperas, seguindo a arquitetura do século XIX, o carro de boi, o fogão à lenha… Tudo forma um conjunto cultural encantador.

Fonte de deliciosas quitandas e quitutes bem mineiros como o pão-de-queijo, broa, bolo de fubá, rosquinha caseira, pudim, doce de leite, arroz doce, canjica, goiabada, bananada. Sem esquecer dos pratos principais: frango caipira, feijão tropeiro, tutu de feijão, feijoada, goiabada com queijo, pamonha e mingau de milho verde. Tudo terminando, claro, com o velho e bom cafezinho.
O clima predominante é o tropical, com chuvas de verão e invernos secos. A precipitação média é de 1.574,7mm. A temperatura média anual é de 20,4º C, sendo de 26,5º C, a média das máximas e de 15,7º C, a média das mínimas.
Pratinha é uma das cidades mais altas do país. Razão pela qual o Município caracteriza-se pelo clima ameno, propício ao cultivo do café tipo arábica do cerrado. O gado leiteiro sustenta cerca de 65% da população com a produção de leite e queijo artesanal, conhecido nacionalmente como queijo canastra, um dos mais saborosos do país. Os produtores locais garantem que são as pastagens que dão ao queijo seu sabor especial. Mas o segredo da receita desse queijo de massa crua, que passa por três fases de maturação (fresco, meia cura e curado), nenhum produtor divulga. Isso é coisa passada de ouvido em ouvido, há gerações, há mais de um século. A agricultura é bastante diversificada destacando-se, além do café, o milho, soja, batata, feijão, arroz, cana, entre outros produtos. O município tem um subsolo rico em minerais, destacando-se o Manganês.
Em nível regional, a fauna se caracteriza pela presença de animais de pequeno e médio porte. É nesse ambiente em que vivem variadas espécies de animais, muitos deles ameaçados de extinção. Entre outros, destacam-se: o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o veado campeiro, a jaguatirica, a lontra, o macaco sauá, a capivara, o quati, a raposa, a cutia, o urubu, o pica-pau, o bem-te-vi, a andorinha, a pomba, o sabiá, o pardal, o anu, o João-de-barro, o guachu, a codorna, a garrincha, o papa-capim, a maritaca, o tico-tico, a coruja, o joão-teneném, o pássaro-preto, o joão-bobo, o tiziu, a perdiz, o beija-flor, a garça, a saracura, a viuvinha; e as três maiores e mais fascinantes raridades: o tatu-canastra, o pato mergulhão e a onça parda. As áreas de campos e cerrados exibem também o cachorro-do-mato, a ema, a seriema e o gavião carcará. Nas matas ciliares e nas fazendas, o show é do mico-estrela, dos quatis, da onça pintada, do bonito e imponente urubu-rei, do jacu, do tucano-açu, do mutum, do canário da terra e do periquito maracanã.
Constituída por árvores com alturas variáveis, podendo alcançar até 8 metros, relativamente espaçadas, cujas copas não se tocam; arbustos esparsos de 0,50 a 3 metros. Na maior parte encontram-se as seguintes espécies: barbatimão, tingui capeta, caabiuna do cerrado, pequizeiro, pau santo, tamboril e jatobá do cerrado, figueira do campo, embiruçu, pau-doce, araticum pedra, caroba do campo, caju do campo. Os ipês, principalmente de cor amarela, e as quaresmeiras embelezam ainda mais a paisagem. Tapetes herbáceos com predominância de gramíneas, mesclado de subarbustos e alguns arbustos baixos. As árvores e arbustos são geralmente tortuosos, apresentando o córtex com troncos bastante suberosos, fendilhados, estriados, e afins. Encontram-se no Município, flores raras e exóticas como diversas espécies de orquídeas, entre outras.
O Município está inserido junto à Bacia do Rio Paranaíba e sub-bacia do Rio Araguari. Os principais recursos d’água são: Capão da Sepultura e Córrego da Prata. O Capão da Sepultura deságua no Córrego da Prata que deságua no Rio Misericórdia. O patrimônio natural é favorecido pelo Ribeirão da Estiva, com belas águas cristalinas e pequenas cachoeiras e o Rio Quebra Anzol, conhecido pela diversidade de peixes como o piaba, o mandi, a traíra, o piau, a piapara, o dourado, o surubim, etc.
O acesso ao Município de Pratinha é feito através de transporte terrestre, pela BR-262, MG-796. Para percorrer esta rota, vale se guiar pelo Circuito da Canastra, roteiro turístico criado em 2001.

O transporte ferroviário é utilizado somente para cargas e é atendido pela Ferrovia Centro – Atlântica.

DISTÂNCIAS RODOVIÁRIAS APROXIMADAS
LOCALIDADES DISTÂNCIAS

 Cidade  KM
 Belo Horizonte  350
 Brasilia  700
 Caldas Novas  430
 Campinas  550
 Franca  260
 Goiania  620
 Ribeirão Preto  360
 Rio de Janeiro  750
 São Paulo  660
 São Roque de Minas  100
 Uberaba  200
 Uberlandia  265
 Vitoria  850
A região é marcada por montanhas que desenham curvas no horizonte. Próxima ao Parque Nacional da Serra da Canastra, tesouros naturais não faltam por aqui. Nossas matas guardam redutos para aventuras, verdadeiros desafios para quem gosta de eco turismo. Deslumbrantes e desconhecidas paisagens do Brasil que se alternam entre cerrado típico, campos rupestres cheios de delicadas flores, chapadões, vales, nascentes e cachoeiras, paredes naturais e matas com exuberante vegetação atlântica.

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO DO MUNICÍPIO DE PRATINHA-MG (IDH-M) 2000

Fonte: www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=315300&search=minas-gerais|pratinha|infograficos:-historico

Fonte:  www.undp.org.br